Sabedorias do Oriente


SABEDORIAS DO ORIENTE
ISBN 978-85-65996-36-5

Nessa antologia, nos propomos a recolher uma coleção de aforismos de vários sábios antigos, denominados comumente como ‘orientais’. Nesse amplo e indistinto grupo, temos sábios da África, do Oriente Médio e do Extremo Oriente. Eu mesmo, particularmente, não aprecio muito o termo ‘Oriental’ para designar tão diferentes civilizações que vão do Mediterrâneo até a China. No entanto, essa antologia não tem a pretensão de ser um texto científico; ela busca, de fato, reconstruir um pouco do que era a busca da sabedoria por esses pensadores, muito antes de surgir uma ‘Filosofia grega’. Nosso marco histórico e geográfico, aliás, foi definido por essa baliza: queremos mostrar que antes dos gregos elaborarem a sua versão das coisas [que eles chamaram de ‘amizade à sabedoria’], os ‘orientais’ haviam pensado muito sobre as questões éticas que os afligiam. Nesse ponto, acho absolutamente viável a ideia de que a filosofia foi construída a partir das experiências que os gregos tiveram com esses pensares ‘orientais’ – ao menos, do Egito, Mesopotâmia e Pérsia – e talvez, Índia. Na época, não havia preocupação com apropriações indébitas ou referências bibliográficas: as trocas culturais fluíam, e os próprios filósofos gregos deram testemunho disso. Dizer que a Filosofia grega é um fenômeno único, e isento de influências, é de uma ingenuidade gritante. Poderíamos compreender isso na boca de um arrogante pensador europeu do imperialista século 19; mas o estudante ou pensador que repete isso, hoje, deveria sentir-se envergonhado com tanto desconhecimento.

Ao estruturar a apresentação dessas as máximas, decidimos por organizá-las em oito grandes tópicos, que aproximam seus conteúdos. De fato, isso pode tornar repetitiva a comparação de certas passagens; por outro, demonstra o quão possível é buscar uma identidade na reflexão ética, baseada na razão. Os tópicos escolhidos foram pensados a partir de verbos, motores das ações éticas, que delineiam a apresentam dos temas: Falar, Agir, Crer, Respeitar, Ponderar, Viver e Divagar. A definição de cada um desses verbos está ligada a alguns aspectos da vida, como veremos em cada uma das seções.

Decidimos, então, percorrer os mais diversos livros de sabedoria produzidos pelos ‘orientais’, antes do ‘advento grego’, e deles faremos, a seguir, uma sucinta apresentação sobre sua origem e contexto histórico.